Buscar
  • Oncocipe

CATÉTER DE LONGA PERMANÊNCIA

Catéter nada mais é do que um tubo de silicone colocado dentro de alguma veia do paciente, com sua ponta ficando em posição que chamamos de central, próxima ao coração. Esta colocação sempre acontece com a criança anestesiada e  em ambiente estéril.

Existem dois tipos de catéteres de longa permanência, o totalmente implantado e o semi-implantado. O objetivo dos catéteres é o mesmo, fornecer uma via de acesso venoso segura e que dure por todo o período do tratamento da criança. Algumas vezes além de exercer sua função principal, os catéteres ainda servem para coleta de sangue para a maioria dos exames, lembrando que esta não é a função do catéter, e que se em algum momento durante o tratamento o refluxo de sangue for interrompido, isto não é uma indicação de retirada do dispositivo, desde que ele continue com ótimo fluxo.

O catéter semi-implantado fica com uma parte dele visível, a parte final da borracha que vai conectar ao soro ou outras drogas a serem administradas. Sua grande vantagem é não haver necessidade da picada da agulha,  considerada insuportável por algumas crianças. Sua grande desvantagem é que por ficar parte exposto é esteticamente menos aceito e impede a criança de tomar banho de piscina ou ir a praia por exemplo.

O catéter totalmente implantado, como o nome já sugere, fica todo por dentro da pele, fixo por pontos internos. No final da borracha há um dispositivo de titânio e silicone ( como uma caixinha), por onde ele será ativado, ou seja, será conectado por uma agulha para infundir as medicações necessárias. Por dedução também é fácil entender que este tipo de catéter não confere à criança as restrições do semi-implantado, estando ela liberada para seus banhos de piscina ou até mesmo a praia, além de ser esteticamente mais aceito por ficar todo escondido sob a pele. Seu maior inconveniente é a necessidade do uso da agulha toda vez que for ser ativado.

A gente esclarece


Algumas intercorrências podem acontecer no meio do tratamento, e pode haver necessidade de se retirar o catéter antes do fim do mesmo. A obstrução do catéter,ou  a resistência para infundir líquidos pelo mesmo, pode ser um dos motivos para a retirada, uma vez que ele deixa de ser útil ao paciente. Antes de indicada, ainda existem alguns recursos para tentar desobstruí-lo, e somente após esgotados os recursos a retirada será realizada. Outra indicação é a infecção do catéter, que  muitas vezes pode ser tentado tratamento antibiótico antes de indicado o fim de sua vida útil.

A retirada do catéter semi-implantado requer apenas anestesia local e um cirurgião treinado, para o catéter totalmente implantado será necessário novo procedimento anestésico em centro cirúrgico.


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo